Advocacia criminal em pílulas: Prisão preventiva e pedido de revogação com base no COVID-19. O que alegar?


Por IbiJus - Instituto Brasileiro de Direito em 06/05/2020 | Penal | Comentários: 0

Anna Paula Cavalcante G Figueiredo

Tags: processo penal, prisão processual, prisão preventiva, CNJ, Direito Penal, Covid-19;

alt-text

Olá criminalistas, sejam bem-vindos(as) à série Advocacia criminal em pílulas. Um espaço destinado no Blog IbiJus para o debate e troca de ideias sobre a prática da advocacia criminal.

Inauguramos a nossa série com uma questão bastante atual, que é a possibilidade de revogação da prisão preventiva em razão da pandemia COVID-19.

Observando a Recomendação 62/2020 do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), muitos estão sendo os pedidos nesse sentido. Mas, é preciso atenção na fundamentação: não basta simplesmente apontar a crise mundial como motivo objetivo que possibilita a soltura do réu. É preciso trabalhar o contexto fático para, de fato, mostrar ao juízo a inviabilidade da medida restritiva da liberdade do indivíduo naquele momento.

Dada a natureza processual desta prisão, deve-se frisar a sua excepcionalidade, ainda mais latente neste momento. Todos sabemos que a superlotação é uma realidade em nossos presídios, o que se torna um perigo para o contágio e disseminação do novo coronavírus.

Uma contaminação em massa dentro do sistema penitenciário certamente, agravaria a situação do sistema público de saúde e traria prejuízos para a sociedade em geral. Esse é um argumento de interesse público que pode ser diferencial no deferimento de revogação da prisão preventiva do seu cliente, devendo ser acrescido aos argumentos de necessidade, adequação e da proporcionalidade da prisão preventiva ao caso concreto.

Se você gostou da nossa dica, deixe seu comentário aqui. Queremos abrir esse espaço para a troca de ideias entre colegas criminalistas.

Aproveite, também, para nos seguir no Instagram (@instuto_ibijus). Temos feito diversas lives voltadas para a advocacia criminal com o Prof. Mário José Esbalqueiro Júnior, que é Juiz de Direito (TJMS), atuando em Vara de Execução Penal e Corregedoria de presídios. Aguardamos vocês!

Um forte abraço a todos(as)!


Referências:

Conselho Nacional de Justiça. Recomendação nº 62, de 17 de março de 2020. Recomenda aos Tribunais e magistrados a adoção de medidas preventivas à propagação da infecção pelo novo coronavírus – Covid-19 no âmbito dos sistemas de justiça penal e socioeducativo. Disponível em < https://www.cnj.jus.br/wp-content/uploads/2020/03/62-Recomenda%C3%A7%C3%A3o.pdf >.

Decreto-Lei nº 3.689, de 3 de outubro de 1941. Código de Processo Penal. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del3689compilado.htm >.

Seguir este artigo

Sobre o autor

IbiJus - Instituto Brasileiro de Direito

Perfil dedicado à criação de conteúdo para o Blog.


Cursos relacionados

ADB PRO 2.0

Método prático para alcançar honorários extraordinários e estabilidade financeira na advocacia

Márcio Vieira - Advogado, professor, mestre em direito. Mais de 20 anos de experiência com direito bancário.

Rafael Corte Mello - Advogado, professor, mestre em direito. Mais de 20 de experiência na advocacia de litígio.

Investimento:

R$ 1.997,00

Turma: ADBPRO 2.0 - Junho/2020

Código: 558

Mais detalhes

A petição inicial perfeita

Como escrever uma petição que todo juiz gosta de ler e com isso aumentar as chances de ter seus pedidos acolhidos

José de Andrade Neto - Juiz de Direito desde 2002. Diretor de Ensino e Coordenador do projeto Audiências Online

Inscrições gratuitas

Ao vivo: 10/06/2020 10:00

Turma: Junho/2020

Código: 565

Mais detalhes

Mais artigos de IbiJus - Instituto Brasileiro de Direito

Comentários 0

Você precisa estar logado para comentar neste artigo.

Fazer login ou Cadastre-se