Comunicação

Aqui ainda funciona o olho no olho


Por Andréa Silva Rasga Ueda em 24/06/2019 | Comentários: 0

 

Um grande problema nas corporações é a falha ou ausência nas práticas e meios de comunicação. A facilidade trazida pelos meios eletrônicos em nos “aproximar” das pessoas e agilizar a troca de mensagens nos coloca em armadilhas de comunicação diárias e, por vezes, perigosas.

Mandar um e-mail já se tornou sinônimo de que o destinatário da mensagem está automaticamente ciente do assunto e atuará para responder ou atender ao quanto solicitado na referida missiva. Simples e absurdo equívoco, por vários motivos: quem recebeu sequer conhece o tema; não acessará a caixa de entrada de correios eletrônicos por um bom tempo (sim, isso pode e acontece na vida real!); não compreende o que o remetente deseja, por absoluta falta de coerência no texto; não é o destinatário correto e, portanto, apagará ou desdenhará a mensagem, e por aí afora, poderemos enumerar diferentes razões para a comunicação ter sido frustrada.

E como resolver isso? Simples: conversas pessoais, ou, ao menos, pelo antigo método que se chama ligação telefônica. Mas isso, na atualidade, é descartado e considerado antiquado. O “moderno” é enviar e-mail ou abusar de mensagens pelos aplicativos dos celulares, que reduzem a um texto, por vezes truncado e sem sentido, o que seria resolvido em questão de minutos de conversa.

E essa prática se alastra nos departamentos jurídicos corporativos, que acabam caindo ou colocando em armadilhas a si, seus membros ou clientes internos, gerando retrabalhos, perda de tempo, ineficiência, para não se dizer perda de dinheiro e de controle sobre informações.

E como resolver? Voltar-se para o ser humano, ver no outro que trabalha na equipe ou na corporação um potencial auxílio na solução da questão e não colocá-lo em situação desconfortável e conflituosa, ou como um inimigo. E isso somente será feito por meio do contato pessoal. Conversas objetivas, focadas e simples agilizam, melhoram o ambiente de trabalho, agregam e facilitam os fluxos de trabalho. E, por fim, evitam desperdício de tempo e o malfadado retrabalho.

O e-mail será feito depois, apenas como formalização e documentação do quanto conversado, ou para enviar o documento objeto da conversa ou alinhar os pontos e as obrigações de cada parte. Será o final e não o início.

Percamos o medo de nos falarmos, de olhar no olho do nosso interlocutor e expormos a questão: com isso melhoraremos a ambiência do trabalho, as relações interpessoais, os fluxos, atenderemos mais rápido e melhor as metas e, acima de tudo, valorizaremos o humano, ponto chave das corporações nas quais tanto se diz ser o ativo mais importante de uma corporação. 

 

Seguir este artigo

Sobre o autor

Andréa Silva Rasga Ueda

Bacharel (1993), Mestre em Direito Civil (2009) e Doutora em Direito Civil (2015), todas pela USP, atuando como advogada desde 1994, tendo atuado até 2006 em escritórios próprio e de terceiros (médio e grande portes), com grande experiência no consultivo e contencioso civil (especialmente em contratos), comercial, societário (elaboração de atos societários de Ltdas. e S.As, de capital aberto e fechado; participação em M&A, IPOs, Private Placement), bem como em transações imobiliárias e questões envolvendo mercado de capitais e compliance. De 2007 até 2018 criei e gerenciei departamentos jurídicos de empresas nacionais e transnacionais. Atualmente atuo como consultora jurídica corporativa e como diretora jurídica na startup de geração distribuída Sunalizer, com atuação nacional e internacional. Forte experiência no regulatório de energia e GD, de 2007 a 2012 e 2018-atualmente, de mercado de capitais e de construção de torres para suporte às antenas de empresas de telecomunicações (desde 2013). Professora da Escola Superior da Advocacia (ESA-SP), entre 2001 e 2002, na matéria de Prática em Processo Civil, bem como assistente de professor na matéria Direito Privado I e II, na Faculdade de Direito da USP, durante o ano de 2007. Especializações: Consultivo civil/empresarial (Contratos) e societário; M&A e atuação em estruturações de operações financeiras; mercado de capitais; regulatório de energia e telecomunicações. Meu site é: deaalex.wordpress.com. CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/6450080476147839


Cursos relacionados

Noções Básicas de Oratória - Como Falar em Público e Ser Compreendido

Entenda como falar em público, ser compreendido e ter credibilidade

Inscrições gratuitas

Ao vivo: 25/10/2019 10:00

Turma: Outubro/19

Código: 494

Mais detalhes

Como advogar na área criminal?

Primeiros passos na atuação na área criminal, compartilhando experiências de 23 anos de prática penal.

Inscrições gratuitas

Turma: Outubro/19

Código: 495

Mais detalhes

Jornada AdvExpert: Recuperação de PIS/COFINS

Treinamento gratuito para alavancar seu escritório com recuperação de tributos

Marcos Relvas - Mestre em Direito do Estado no Estado Democrático de Direito

Inscrições gratuitas

Ao vivo: 05/11/2019 10:00

Turma: Novembro 2019

Código: 499

Mais detalhes

Mais artigos de Andréa Silva Rasga Ueda

Comentários 0

Você precisa estar logado para comentar neste artigo.

Fazer login ou Cadastre-se