Posso deixar para o juiz fixar o valor dos danos morais?


Por Inara de Pinho em 27/04/2016 | Processo Civil | Comentários: 0

alt-text

Na vigência do Código de Processo Civil de 1973 era comum que o requerente fizesse um pedido genérico e deixasse ao arbítrio do juiz o valor da indenização por danos morais.

No novo CPC essa prática não pode mais. O valor da causa, nas ações indenizatórias, inclusive, as fundadas em dano moral, deve corresponder ao valor pretendido.

É o que dispõe o artigo 292, inciso V, da Lei 13.105/2015:

Art.292.O valor da causa constará em petição inicial ou da reconvenção e será:

V- na ação indenizatória, inclusive a fundada em dano moral, o valor pretendido.

Na prática, é o autor quem possui melhores condições para avaliar a própria dor e o valor para o seu ressarcimento. Deverá, porém, levar em conta a razoabilidade, visto que as custas processuais deverão ser recolhidas sobre o valor da causa, exigindo que haja parcimônia ao definir o quantum.

Quer saber mais sobre essa e outras aplicações práticas da nova lei processual civil?

Participe do Ciclo de Debates sobre o novo CPC. Serão apresentadas as principais alterações do novo CPC e discutidas a sua aplicação concreta.

Serão três eventos ao vivo e on line: uma palestra, um debate e uma entrevista com profissionais atuantes com a prática processual civil na advocacia, no judiciário e na área acadêmica. Participe, é gratuito!

Faça sua inscrição pelo link e participe de onde estiver:
http://www.ibijus.com/curso/89-ciclo-de-debates-sobre-o-novo-cpc

Seguir este artigo

Sobre o autor

Inara de Pinho

Mestre em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável. Especialista em direito público, gestão florestal e de recursos hídricos. Mais de 20 anos de carreira construída a partir da advocacia empreendedora e na docência do ensino superior. No Ibi Jus atua com a gestão acadêmica, coordenando a equipe de professores e a criação de cursos/eventos de extensão, primando pela oferta de conteúdos aplicados à prática da advocacia com foco na busca de resultados. Como advogada, auxilia empresas na gestão jurídica-ambiental. É consultora do Centro de Excelência em Gestão, atuando especialmente com a gestão empresarial sustentável, voltada para a obtenção e manutenção de certificações ambientais. Faz parte da equipe de auditores da área de meio ambiente da multinacional Bureau Veritas Certification.


Cursos relacionados

ADB PRO 2.0

Método prático para alcançar honorários extraordinários e estabilidade financeira na advocacia

Investimento:

R$ 1.997,00

Turma: ADB PRO 2.0 - Agosto/2020

Código: 586

Mais detalhes

DIREITO 4.0: ferramentas úteis para a nova advocacia

Como melhorar a performance do advogado

Inscrições gratuitas

Ao vivo: 19/08/2020 10:00

Turma: Agosto/2020

Código: 588

Mais detalhes

Advocacia trabalhista para além da PANDEMIA

Como orientar os empregadores visando a continuidade e posterior crescimento das empresas

Inscrições gratuitas

Turma: Agosto/2020

Código: 589

Mais detalhes

Mais artigos de Inara de Pinho

Comentários 0

Você precisa estar logado para comentar neste artigo.

Fazer login ou Cadastre-se