Cuidado com o início da contagem do prazo de CONTESTAÇÃO no PROCEDIMENTO COMUM do CPC/15.


Por Rafael Corte Mello em 20/06/2016 | Comentários: 2

Prazo: 15 dias (art.335) 

(I) REGRA GERAL a contar da audiência de conciliação/mediação, não obtido acordo;

(II) SE O RÉU PETICIONAR PEDINDO PARA NÃO HAVER AUDIÊNCIA: do protocolo do pedido de cancelamento da audiência.

(III) SE NÃO FOR POSSÍVEL FAZER A AUDIÊNCIA (334, § 4o, II): demais previsões do art.231.

Destacamos que pela regra geral não se cita mais para contestar em 15 dias e sim para comparecer em audiência com o objetivo de debater apenas sobre a possibilidade de acordo. Não sendo obtido acordo, inicia o prazo de 15 dias, contando-se o 1º dia do prazo o seguinte dia útil após a data da audiência.

ATENÇÃO: no caso de o Réu ter protocolado petição pedindo o cancelamento da audiência de conciliação/mediação o prazo iniciará a contagem imediatamente, ou seja, a  partir do protocolo.

Quem aguardar o juiz despachar a petição, correrá o risco de perder o prazo de defesa!

No caso de litisconsórcio passivo (réus), contam-se os prazos individualmente, ou seja, cada um da data de seu respectivo protocolo pedindo o cancelamento da audiência. (335, § 1º)

IMPORTANTE: a lei prevê a abertura do prazo de contestação do protocolo da petição independentemente do juiz cancelar o manter a audiência.

Quer saber mais sobre o novo CPC?

Inscreva-se para o curso Novo CPC na prática e faça parte dessa turma! 

As primeiras aulas já foram ministradas ao vivo e online, e as gravações estão disponíveis para você não perder nenhum detalhe do curso.

Conheça o conteúdo completo e faça sua inscrição aqui: 
http://www.ibijus.com/curso/90-novo-cpc-na-pratica

Seguir este artigo

Sobre o autor

Rafael Corte Mello

Advogado desde 1999. Professor Universitário desde 2007. Especialista em Processo Civil e Mestre em Direito.


Cursos relacionados

ADB PRO 2.0

Método prático para alcançar honorários extraordinários e estabilidade financeira na advocacia

Márcio Vieira - Advogado, professor, mestre em direito. Mais de 20 anos de experiência com direito bancário.

Rafael Corte Mello - Advogado, professor, mestre em direito. Mais de 20 de experiência na advocacia de litígio.

Investimento:

R$ 1.997,00

Turma: ADBPRO - ABRIL/2020

Código: 530

Mais detalhes

LGPD do Zero: Aprenda como conquistar seus primeiros clientes

Método prático para conquistar seus primeiros clientes em proteção de dados pessoais.

Investimento:

R$ 1.297,00

Turma: Abril/2020

Código: 542

Mais detalhes

COVID-19 e contratos de trabalho: análise das medidas adotadas pelo Governo

A análise jurídica das medidas que afetarão os contratos trabalhistas em meio à crise

Inscrições gratuitas

Ao vivo: 06/04/2020 10:00

Turma: Abril/2020

Código: 545

Mais detalhes

Mais artigos de Rafael Corte Mello

Comentários 2
RENATO SALOMãO
Por quê o senhor concluiu que o prazo para a contestação é do primeiro dia útil da audiência de conciliação? Pelo que entendi o termo inicial é a DATA da audiência de conciliação. Digo isso por interpretação sistemática ao artigo 231 prevista no inciso III do art. 335. A meu ver, a data de início é o dia da audiência e não o primeiro dia útil se assim fosse deveria o legislador ter tido esse cuidado, como vez em diversos casos.
RAFAEL CORTE MELLO
É porque se aplica a regra geral de exclusão do dia do começo: Art. 224. Salvo disposição em contrário, os prazos serão contados excluindo o dia do começo e incluindo o dia do vencimento. Obrigado pelo seu comentário, Renato.

TEóFILO ANTONIO DA SILVA SILVA
No caso do autor da ação não ter interesse na audiência de conciliação/mediação isso já inserido na inicial, pergunta, o Juiz pode ainda marcar audiência de conciliação, caso negativo, quando inicia o prazo da contestação a parte passiva?
RAFAEL CORTE MELLO
A regra legal é sempre marcar Audiência, mesmo que o autor declare na inicial que não deseja, prevalece a Audiência se o Réu não peticionar concordando com o cancelamento. Caso o réu peticione, seu prazo abre no dia do protocolo. Veja o Artigo 335, II, CPC-15. Obrigado pelo seu comentário, Teófilo.

Você precisa estar logado para comentar neste artigo.

Fazer login ou Cadastre-se