Empréstimo Consignado

Ao adquirir um “crédito”, lembre-se que todo cuidado é pouco!


Por Simone Gonçalves em 24/01/2020 | Comentários: 0

 

Diariamente, nós brasileiros, somos bombardeados com diversas ofertas de crédito através de empréstimo.

Entre as várias modalidades de empréstimos disponíveis no mercado, o consignado tornou-se um dos mais populares.

É uma das modalidades de empréstimo pessoal, porém com parcelas mensais descontadas diretamente da renda do contratante, antes mesmo que este tenha acesso.

Para estar apto a solicitar esta modalidade de crédito basta apenas ter uma renda mensal fixa como servidor público, aposentado/pensionista ou CLT.

Logo, em razão da garantia de recebimento das parcelas pela instituição credora, as taxas e juros cobrados geralmente são atraentes.

E ainda tem-se a facilidade de solicitação em qualquer instituição financeira, independente de qual banco você recebe sua renda.

No entanto, ao adquirir um “crédito”, lembre-se que todo cuidado é pouco!

Facilidades do Empréstimo Consignado

Além do valor contratado ser liberado rapidamente e as taxas e os juros serem reduzidos, temos também o atrativo dos prazos para quitação serem estendidos.

As instituições financeiras ofertam vários “benefícios” aqueles que optam pelo empréstimo consignado, mas é preciso estar atento.

Veja-se que mesmo tratando-se de uma modalidade reconhecida como uma linha de crédito “barata”, uma boa alternativa pode transformar-se em uma armadilha financeira.

Diante de tanta publicidade abusiva vendendo a ideia de “dinheiro extra”, “crédito pré-aprovado”, dentre outros, o contratante deixa de perceber detalhes importantes contidos nas propostas dos bancos, financeiras e correspondentes bancários. 

Ainda há de considerar-se que as diversas ofertas de empréstimos em terminais de autoatendimento e internet também são realizadas mediante contrato, mas a maioria desconhece os reais encargos.

Atualmente, as instituições têm focado na venda de “empréstimo para negativados”, pois a modalidade de empréstimo consignado não considera as inscrições junto aos órgãos de proteção ao crédito e sim a margem consignável do solicitante.

Muitas vezes as linhas de crédito são imprescindíveis para custear gastos com imprevistos, como por exemplo, questões de saúde e educação.

Assim, se a modalidade de linha de crédito escolhida for bem utilizada pode sim ser uma saída para suas finanças.

No entanto, é notório que atualmente o empréstimo consignado tornou-se o maior vilão pelo endividamento em massa dos brasileiros.

Isso porque a maioria das pessoas deixa de considerar o prazo de pagamento, taxas e juros e focam apenas no valor mensal da parcela.

É um erro gravíssimo!

Pois, na prática a parcela contratada deve ser sempre deduzida do valor que “sobra” após o pagamento das contas mensais e não do valor bruto e/ou líquido.

E outro fator a ser considerado é o prazo do contrato, ou seja, o número de parcelas, pois quanto mais parcelas mais encargos.

Para saber o real valor do seu empréstimo, ou seja, quanto você vai pagar por ele, precisa conhecer o chamado “CET”, ou seja, o Custo Efetivo Total do empréstimo contratado.

Não caia nas publicidades de “dinheiro fácil”, apesar de ser tentador para muitas pessoas é preciso ter ciência de que quando mais “fácil” mais “caro” é o crédito oferecido.

 Crédito é dívida e, já diz o ditado, banco/financeira não empresta dinheiro de graça!!

Por isso é importante você buscar ajuda especializada para não cair em “golpes” ou abusividades contratuais.

O empréstimo consignado pode sim ser uma boa alternativa financeira desde que bem utilizado.

 

Seguir este artigo

Sobre o autor

Simone Gonçalves

Advogada formada pela Universidade da Região da Campanha – URCAMP, com pós-graduação junto ao Instituto de Desenvolvimento Cultural – IDC e Universidade Estácio de Sá. Tem formação pelo Instituto de Aperfeiçoamento em Gestão Legal – IAGL e Administração de Condomínios e Síndico Profissional pela Faculdade Legale. Presta serviços na área Imobiliária e Condominial, de forma a auxiliar Síndicos Moradores e Profissionais, Condôminos, Prestadores de Serviços e Imobiliárias. É colunista fixa do Jornal do Síndico, Viva o Condomínio, Folha do Condomínio Online, Viver em Condomínio e Click Síndico. Ainda tem artigos publicados na Revista Direito & Condomínio. Website: www.simonegoncalves.com.br Instagram: @simonegoncalves.com.br


Cursos relacionados

III Simpósio Brasileiro de Direito Bancário

Encontro presencial reunindo advogados para debater estratégias de sucesso em ações de Direito Bancário

Investimento:

R$ 900,00

Turma: TURMA PRESENCIAL Maio/2020

Código: 510

Mais detalhes

VI Simpósio Brasileiro de Direito do Contribuinte

Encontro presencial visando o debate sobre abusos do Fisco, estratégias comerciais e de defesa do cliente

Investimento:

R$ 900,00

Turma: TURMA PRESENCIAL Maio/2020

Código: 511

Mais detalhes

ADB PRO 2.0

Método prático para alcançar honorários extraordinários e estabilidade financeira na advocacia

Márcio Vieira - Advogado, professor, mestre em direito. Mais de 20 anos de experiência com direito bancário.

Rafael Corte Mello - Advogado, professor, mestre em direito. Mais de 20 de experiência na advocacia de litígio.

Investimento:

R$ 1.997,00

Turma: ADBPRO - ABRIL/2020

Código: 530

Mais detalhes

Mais artigos de Simone Gonçalves

Comentários 0

Você precisa estar logado para comentar neste artigo.

Fazer login ou Cadastre-se